Parecer sobre a ligação ferroviária entre Évora e Évora Norte - Variante Évora

 

A Agência Portuguesa do Ambiente enviou ao Grupo Pro-Évora (GPE) o Of.º Ref.ª S019492-201803-DCOM-DCA, de 27 de Março de 2018, que foi recebido no dia 11 de Abril.

O assunto em questão é a Consulta Pública relativa ao “Corredor Internacional Sul: Ligação ferroviária entre Évora e Évora norte – variante de Évora”, no âmbito da Avaliação de Impacte Ambiental.

O GPE, dada a natureza e importância do assunto para os habitantes da cidade e do concelho de Évora, emitiu em Maio de 2016 um comunicado (em anexo) no qual alerta para os valores que estavam e estão em causa, nomeadamente a qualidade de vida das pessoas em termos urbanos, paisagísticos e ambientais e a importância estruturante que esta ligação ferroviária pode trazer para o desenvolvimento da cidade, da região e do país.

Decorrente do período útil legalmente estabelecido, o GPE promoveu uma reunião aberta para debate público na sua sede (Rua do Salvador, n.º 1, Évora), no passado dia 10 de Maio.

Analisada a documentação disponível e as opiniões manifestadas na referida reunião, o GPE entende que:

    • a defesa dos valores indicados (qualidade de vida das pessoas em termos urbanos, paisagísticos e ambientais e a importância estruturante que esta ligação ferroviária pode trazer para o desenvolvimento da cidade, da região e do país) recomenda um traçado que afecte o menor número de habitantes, pelo que se deverá afastar o mais possível das zonas habitacionais;
    • o traçado deveria ter equacionado como alternativa a hipótese de compatibilização com o traçado rodoviário do IP2, que satisfaz o ponto anterior e que minimiza os impactes ambientais e paisagísticos;
    • os aspectos mais relevantes e objecto de maior preocupação dizem respeito ao ruído, às vibrações, à perigosidade de materiais transportados, à afectação dos recursos hídricos, à quebra de ligações de proximidade, às tomadas de vista sobre o Centro Histórico e enquadramento paisagístico em geral, ao efeito de barreira, especialmente nos traçados 1 e 2, aspectos estes que não estão suficientemente acautelados no estudo agora apresentado.

O GPE reitera que a coerência no ordenamento do território e a sua dimensão humana são princípios fundamentais que devem ser respeitados pela solução que venha a ser adoptada para a ligação ferroviária em causa.

Évora, 14 de Maio de 2018.

A Direcção do Grupo Pro-Évora

 

 

AddThis Social Bookmark Button

1919-2011

image

"Em 16 de Novembro de 1919 foi formalmente fundado o Grupo Pro-Évora. Até hoje, somam-se mais de noventa anos de actividade em defesa do património e de valores culturais da cidade de Évora." A Direcção

 

"Guia de Escultura da Cidade de Évora"

imageEsta edição bilingue (português/inglês) localiza e identifica cerca de 50 esculturas públicas. Com fotografias de Paulo Nuno Silva, mapas, fichas técnicas e textos introdutórios de Maria do Mar Fazenda, são propostos três percursos temáticos - Percurso Evocativo, Percurso Simpósio ’81 e Percurso (Re)Pensar a Cidade – que dão visibilidade e leitura às peças instaladas na cidade.

Este livro está disponível nas seguintes livrarias da cidade: Nazareth, D. Pepe, Salesianos e Fonte de Letras.

"Pela Biblioteca Pública"

imageRemonta a 1992 a intenção declarada, por parte dos responsáveis pela cultura em Portugal, de dividir a Biblioteca Pública de Évora, uma das mais notáveis do pais. Desde logo o Grupo Pro-Évora iniciou uma campanha de defesa desta instituição, a semelhança do que fizera aquando da sua fundação.
de Celestino Froes David e Marcial Rodrigues


© 2011 - Grupo Pro-Évora - Todos os direitos reservados | Powered by