Centro Comercial - Sobre o Caderno de Encargos

Tendo tomado conhecimento do caderno de encargos (CE) do “concurso público para cedência de parcela de terreno municipal” para a construção de um centro comercial junto às Portas de Avis, que a Câmara Municipal de Évora (CME) adoptou, o Grupo Pro-Évora (GPE) constatou que há um desacordo desse CE com o que foi dito pelo Presidente da CME na sessão da conferência-debate realizada no GPE no dia 11 de Novembro último e na reunião da Comissão Municipal de Arte, Arqueologia e Defesa do Património do passado dia 10 de Setembro.

 

No CE não se acautelam condições apresentadas como encargos a nele incluir, e que seriam, por exemplo e de acordo com a acta da reunião da referida Comissão: «O empreendimento comercial tinha que propiciar a reabilitação urbana da zona – Muralha, Ptas. de Avis e toda a Rua de Avis»; «Teriam de ser asseguradas zonas de estacionamento público gratuito, incluindo a requalificação do estacionamento junto às Ptas. de Avis, cujos terrenos pertencem às Estradas de Portugal, mas que são objecto de acordo de uso e intervenção, desde que não sejam tirados dividendos»; «Criação de uma zona de acolhimento de autocarros turísticos (...)»; «Os promotores teriam de se comprometer a criar um plano anual – gerido pela Câmara e por outras instituições – com um fundo de financiamento para a promoção do centro histórico e eventualmente na recuperação do espaço público».

 

O GPE não encontra no CE medidas de revitalização do centro histórico, apresentada como fundamental.

 

O GPE espera que, em tempo oportuno, sejam incluídas, nos encargos a cumprir pelos candidatos, as condições anunciadas.

 

Évora, 16 de Dezembro de 2015
A Direcção do Grupo Pro-Évora

 

 

1919-2011

image

"Em 16 de Novembro de 1919 foi formalmente fundado o Grupo Pro-Évora. Até hoje, somam-se mais de noventa anos de actividade em defesa do património e de valores culturais da cidade de Évora." A Direcção

 

"Guia de Escultura da Cidade de Évora"

imageEsta edição bilingue (português/inglês) localiza e identifica cerca de 50 esculturas públicas. Com fotografias de Paulo Nuno Silva, mapas, fichas técnicas e textos introdutórios de Maria do Mar Fazenda, são propostos três percursos temáticos - Percurso Evocativo, Percurso Simpósio ’81 e Percurso (Re)Pensar a Cidade – que dão visibilidade e leitura às peças instaladas na cidade.

Este livro está disponível nas seguintes livrarias da cidade: Nazareth, D. Pepe, Salesianos e Fonte de Letras.

"Pela Biblioteca Pública"

imageRemonta a 1992 a intenção declarada, por parte dos responsáveis pela cultura em Portugal, de dividir a Biblioteca Pública de Évora, uma das mais notáveis do pais. Desde logo o Grupo Pro-Évora iniciou uma campanha de defesa desta instituição, a semelhança do que fizera aquando da sua fundação.
de Celestino Froes David e Marcial Rodrigues


© 2011 - Grupo Pro-Évora - Todos os direitos reservados | Powered by