Missão Internacional de Arte de 1958 em 2009

A MISSÃO INTERNACIONAL DE ARTE DE 1958 EM 2019

EXPOSIÇÃO NO MUSEU NACIONAL FREI MANUEL DO CENÁCULO

Em 1958, o Grupo Pro-Évora trouxe a Évora vinte e quatro artistas de onze países (Bélgica, Brasil, Espanha, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Holanda, Inglaterra, Noruega, Portugal e Suiça). Aqui se inspiraram e deram a conhecer o seu trabalho, numa exposição realizada no então Museu Regional de Évora. Foi a Missão Internacional de Arte de 1958.

Tratou-se de uma iniciativa pioneira, pela dimensão e pela opção estética, que provocou acesa polémica na imprensa eborense sobre a “arte moderna”, de cunho abstraccionista, rejeitada pelos defensores de uma arte naturalista, há muito dominante em Portugal. Os principais intervenientes foram, do lado modernista, Vergílio Ferreira, Dordio Gomes e Álvaro Lapa, do lado oposto, o Cónego José Augusto Alegria (sob o pseudónimo de Carlos Maia) e algumas personalidades locais de cunho vincadamente conservador.

Por ocasião do centenário da sua fundação, o Grupo Pro-Évora revisita a Missão Internacional de Arte de 1958, numa exposição comissariada pelo historiador e crítico de arte José Luís Porfírio. A inauguração ocorrerá no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo na próxima sexta-feira, dia 28, pelas 18 horas. A exposição estará patente ao público até ao dia 29 de Setembro.

Com organização do Grupo Pro-Évora, a exposição tem como co-organizadores a Direcção Regional de Cultura do Alentejo e o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, com o apoio da Câmara Municipal de Évora, da Fundação Eugénio de Almeida e do Diário do Sul. As Comemorações do Centenário da Fundação do Grupo Pro-Évora têm o Alto Patrocínio do Presidente da República.

 

CORPO.NU.DESENHO #7

 

CORPO.NU.DESENHO #7

O Grupo Pro-Évora organiza uma exposição de desenhos de modelo realizados pelos membros do Grupo de Desenho que desenvolve regularmente a sua actividade nas instalações do GPE.

 

20 Anos da Pédexumbo - Duas atividades paralelas


 

No âmbito do 20.º aniversário da Associação Pédexumbo (PX), vão decorrer duas actividades na sede do Grupo Pro-Évora.

No próximo dia 23 do corrente mês, sexta-feira, às 18 horas, vai ser inaugurada exposição Da Dança À Roupa - O Figurinos nas Criações PX, uma exposição das peças de vestuário e adereços de Diana Regal, que integram o guarda-roupa dos Bailes Encenados da Associação Pédexumbo. A exposição estará patente ao público até ao dia 2 de Dezembro.

No dia 24, sábado, a partir das 15.30 horas, realizar-se-á uma Oficina de Adereços com Diana Regal, oficina de construção de adereços para Bailes encenados da Associação Pédexumbo, dirigida a todos os públicos. A inscrição é obrigatória – indicamos os links respectivos mais abaixo. Nesta oficina, os participantes poderão construir um adereço ou peça de vestuário para lhe dar uso num contexto de Baile. A segunda metade da oficina conta com a mandadora Ana Silvestre para a experimentação dos adereços construídos, em contexto de dança.

Bailes encenados são uma área de criação da Associação Pédexumbo e apresentam-se como Espetáculos/Bailes com um alinhamento cénico, cujo ponto de partida são as danças, cantares e outras expressões tradicionais populares. Têm em comum uma estrutura de baile mandado tradicional e participa nele quem envergar um fato especial. Nos Bailes encenados, os dançarinos, voluntários de entre o público, são convidados a dançar com um adereço ou peça de vestuário, de modo a dar ao espectador o lugar de actor/bailarino. A Pédexumbo conta já com 3 Bailes e meio: o Baile dos Gordos, o Baile das Histórias, o Baile a Rir e, em construção, o Baile dos Abraços.

Para mais informações clique aqui.

 

Luz: Campo de Flores - Exposição de Alexandra Dias

 

Luz: Campo de Flores é o nome da exposição de artes plásticas (técnicas mistas), da autoria de Alexandra Dias, que inaugura em Évora, no próximo dia 29 de setembro, pelas 16 horas, na Sede do Grupo Pró-Évora, localizada na Rua do Salvador n.º1.

A exposição, organizada pelo Grupo Pró - Évora, com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, Câmara Municipal de Évora e Fundação Eugénio de Almeida, ficará patente até 21 de outubro e poderá ser visitada de terça-feira a domingo, entre as 15 e as 19 horas, encerrando à segunda-feira.

Esta exposição revela trabalhos de técnica mista sobre materiais pouco comuns como suportes, por estranhos que pareçam, ganham aqui um sentido próprio numa utilização temática original. A luz sempre foi uma motivação e objeto de investigação da pintura e dos pintores.

É essa luz que se adivinha e se capta na composição e na escolha cromática. A procura da subtileza nos sinais, sombras e cores veladas caracteriza esta obra multifacetada, onde se expressam a gravura, colagem e pintura. Alexandra Dias propõe uma aproximação com a poesia, cabe-nos situá-la na nossa experiência e memória.

Celestino Froes David

 

"Guia de Escultura da Cidade de Évora"

imageEsta edição bilingue (português/inglês) localiza e identifica cerca de 50 esculturas públicas. Com fotografias de Paulo Nuno Silva, mapas, fichas técnicas e textos introdutórios de Maria do Mar Fazenda, são propostos três percursos temáticos - Percurso Evocativo, Percurso Simpósio ’81 e Percurso (Re)Pensar a Cidade – que dão visibilidade e leitura às peças instaladas na cidade.

Este livro está disponível nas seguintes livrarias da cidade: Nazareth, D. Pepe, Salesianos e Fonte de Letras.

"Pela Biblioteca Pública"

imageRemonta a 1992 a intenção declarada, por parte dos responsáveis pela cultura em Portugal, de dividir a Biblioteca Pública de Évora, uma das mais notáveis do pais. Desde logo o Grupo Pro-Évora iniciou uma campanha de defesa desta instituição, a semelhança do que fizera aquando da sua fundação.
de Celestino Froes David e Marcial Rodrigues



© 2011 - Grupo Pro-Évora - Todos os direitos reservados | Powered by